Ser jovem e não ser revolucionário é uma contradição genética. Che Guevara

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Noite Proibida .

Queria aproximar a lua de nossa janela,
Para que ela pudesse derramar sua luz sobre nossos corpos.
Você sabe exatamente onde eu quero chegar lhe olhando desse jeito.
Nossos olhares se cruzam intensos.
Não há vergonha, nem coisas a esconder a essa hora da noite.
Proibida e mal falada a noite boêmia se apresenta.
A lua já meio embriagada espanta o sol,
Anunciando a liberdade dos amantes.
Quem se atreve a dizer que a noite é fria, na certa está sozinho.
As estrelas se juntaram numa encantadora platéia.
Observando cada olhar, cada toque, cada movimento.
Abraçados esperamos pela despedida de nossa amada cúmplice promiscua.
Ela se foi, aos poucos, serena, sem pressa como sempre.
O desejo se fez presente a cada segundo do dia,
Como flashes da noite passada.
Os pensamentos eram incontroláveis, bem como nossos olhares.
Mas sabíamos que ela não tardaria a retornar.
Na sala, em frente a lareira, acompanhados de um bom vinho,
Sorriamos apaixonados e cheios de más intenções.
Esperando nossa permissão para pecar.

Cássia Tavares.

3 comentários:

  1. MUITO BOM!!! as ideias, o jeito de dizer, tudo muito bom!

    ResponderExcluir
  2. Nossa Cássia! Amei esse poema.. "as ideias, o jeito de dizer" tudo maravilhosamente bem escrito.
    :D
    Ps.: "Quem se atreve a dizer que a noite é fria, na certa está sozinho." ... - FATO - ...
    ieoeioeioeioieoeiooe
    Beijoos!
    Carool.

    ResponderExcluir